Category

Notícias

Category

 

A falta de efetivo da Polícia Civil vem ocasionando graves problemas na realização dos trabalhos de rotina nas delegacias do Estado do Paraná. Preocupados com a situação, o deputados Marcio Pacheco (PPL), com o apoio do deputado Delegado Recalcati (PSD), protocolou nesta semana na Assembleia Legislativa requerimento solicitando ao governo a abertura urgente de concurso público para a contratação de delegado, escrivão, investigador e papiloscopista.

“A defasagem do quadro efetivo da Polícia Civil é muito grande e o governo, infelizmente, não tem dado a devida atenção aos problemas existentes. Um dos problemas é a falta de delegados em muitos municípios paranaenses”, afirma Pacheco.

De acordo com levantamento do Sindicato de Delegados de Polícia do Paraná (Sindepol), há 780 cargos de delegados, mas apenas 410 são ocupados, ou seja, aproximadamente 270 municípios estão sem delegado de polícia.

As grandes cidades também sofrem com o déficit de pessoal. Cascavel, por exemplo, tem apenas um delegado operacional para 315 mil habitantes, assim com a Subdivisão de Foz do Iguaçu, que tem cerca de 264 mil habitantes.

“É uma situação grave e o governo precisa ter a sensibilidade de reconhecer o problema e abrir urgente o concurso público para a contratação desses profissionais. Com isso, garantir um atendimento de qualidade à população”, diz o deputado, que é membro da Comissão de Segurança Pública da Assembleia Legislativa.

Entidades ligadas a segurança pública calculam a necessidade inicial de contratação de pelo menos quinhentos profissionais, entre delegados, escrivães, investigadores e papiloscopistas para suprir essa demanda.

O último concurso público para delegado de polícia foi realizado em abril de 2013. No total, foram aprovados 325 candidatos, mas apenas 66 foram nomeados na primeira fase. Outros 76 foram nomeados entre 2016 e março deste ano, véspera do vencimento do referido concurso. Com isso, foram contratados 142 delegados desde 2013.

O requerimento dos deputados Pacheco e Recalcati aprovado pela Assembleia foi endereçado para a governadora Cida Borghetti (PP), pedindo a realização de um novo concurso para preenchimento de vagas nos quadros da Polícia Civil.